sexta-feira, 11 de junho de 2010

iCARLY - FANFIC 3 1ª TEMPORADA

Pessoal, quem passar pelo blog por favor deixe comentários. E divulguem, contem para os colegas, amigos, familiares, vizinhos...Thank you :)Obrigada, Flora, pelo apoio.

*DIREITOS DE ICARLY RESERVADOS A DAN SCHNEIDER E A NICKELODEON

@POST@NDO TUDO

@P@RT@MENTO DE C@RLY
Carly, Sam e Spencer estavam tomando café-da-manhã quando Freddie entrou. Mas ficou parado na porta.
– Tchau, mãe – gritou para o apartamento da frente.
– Não fale assim comigo, Freddie Benson – os outros ouviram a srª Benson gritar.
– Não sou mais criança, mãe.
– Venha tomar café.
– Já tomei.
– Não vá beijar ninguém.
Freddie fechou a porta.
– Bom dia – cumprimentou os outros.
– Bom dia!
– Minha mãe tá me deixando doido. Me trata como se eu fosse criança.
– É, uma hora você ia se rebelar – disse Sam, com a boca cheia de torrada com geleia. – Com aquela morcega velha como mãe eu já teria fugido de casa.
– Êh, garota, não fala da minha mãe – disse Freddie, aborrecido.
– Tô mentindo? – enfrentou Sam.
– Eu tô cansado de você...
– Ôh – gritou Carly. – Será que vocês podem ficar sem brigar um segundo? – Eles ficaram quietos.
– Eu não falo da sua mãe.
– Por que minha mãe não é uma louca varrida...
– Eu não quis dizer um segundo literalmente – disse Carly, em voz alta. Os dois calaram-se. – Ah, Sam, diga uma coisa que você queira muito.
– Que o Freddie morra.
– Além disso...
– Um tênis muito maneiro que eu vi no shopping – disse Sam, animada. – É demais! Mas é caro – Por quê? Você vai me dar? – perguntou, esperançosa.
– Freddie, e você?
– Um video-game de realidade virtual. Último modelo. Pedi a minha mãe, mas ela disse que esses jogos são violentos e...
– A gente não quer saber o que sua mãe acha – disse Sam, ríspida.
– Estou falando com a Carly.
– Vamos fazer uma aposta – disse Carly. – Se vocês ficarem o dia todo sem brigas, eu compro o que vocês querem. – Os dois pensaram um pouco.
– Feito – disseram.
– Não vale xingamentos, provocações, ironias e, principalmente, agressões.
– Ok, pessoal. Hora da escola – disse Spencer.Os três levantaram-se.
– Carly – chamou Spencer. Sam e Freddie tinham saído. – Eu aposto que eles vão conseguir.
– Eu aposto que não – disse Carly. – O dinheiro dos presentes?
– Apostado – falou Spencer, pegando as chaves do carro. Os dois saíram e fecharam a porta.

NO COLÉGIO
Sam estava sentada na carteira atrás de Carly e Freddie, na carteira atrás de Sam. Freddie pediu a professora para ir ao banheiro. Sam pegou o vidrinho de corretivo, desatarraxou a tampa e deixou virado em cima do dever de Freddie.
– Ah, que droga – disse Freddie quando viu o estrago.
– Ah, que pena – disse Sam. – Se quiser eu copio pra você.
– Não, obrigada. Acho que posso entregar na próxima aula.
O sinal tocou.

NO REFEITÓRIO
– Freddie, você poderia pegar meu almoço? – pergunotou Sam.
– Eu nã... – Carly olhou para ele. – Claro, Sam.
Ele voltou, alguns minutos depois, com duas bandeijas – passou uma para Sam.
– Obrigada – disse ela e começou a comer o hambúrguer. – Água – disse, de repente. Carly passou a Coca-Cola dela para Sam, já não tinha água.
– O que houve? – perguntou Carly.
– Pimenta. E já sei quem foi... – disse, olhando para Freddie. – Deve ter sido engano damulher do refeitório.
– É – disse Carly.

N@ S@ÍD@
Sam viu Freddie sozinho perto dos armários e caminhou até ele.
– Muito bem, Benson – disse Sam, pegando Freddie pelo colarinho. – Eu sei que foi você quem colocou pimenta no meu almoço e...
– Olá, pessoal – disse Carly, aproximando-se. Sam abraçou Freddie. – O que aconteceu?
– O Freddie tá triste e eu tava confortando ele – disse Sam.
– Ah – disse Carly. – Vamos? Hoje é dia do iCarly. Temos que organizar tudo. – Os três saíram.

ESTÚDIO DO IC@RLY
Freddie, Carly e Sam estavam com tudo pronto para começar o programa.
– E, aí, Carly? – perguntou Sam. – Quando vamos saber se vencemos a aposta?
– Depois do programa.
– É claro que vencemos – disse Freddie. – Não brigamos nenhuma vez hoje. – Olhou no relógio. – Um minuto para começar.
Carly e Sam levantaram-se e se posicionaram na frente da câmera.
– Em 5,4,3,2... – disse Freddie.
– Eu sou Carly.
– E eu, Sam.
– E esse o iCarly – disseram as duas.
– Para começar o programa de hoje – disse Carly. – Vamos ver esse garoto que come banana verde com ketchup...

DEPOIS DO IC@RLY
Freddie e Carly estavam fazendo os deveres de casa, sentados à mesa da cozinha. Sam também estava com eles, mas comendo picles.
– E, aí, Carly, qual o resultado da aposta? – perguntou ela, com a boca cheia.
– Vou deixar o resultado pra amanhã.
– Se a gente perder, o que vai querer?
– Eu digo na hora.
– Socorro! – disse Spencer, entrando no apartamento e fechando a porta.
– O que houve? – perguntou Carly.
– Eu apostei U$ 100 com o Meião que beijaria a moça da lanchonete aqui da frente.
– U$ 100? – disse Sam. – Ninguém aposta U$ 100 por um beijo.
– Eu tô liso! – disse Spencer.
– Você beijou a garota? – perguntou Freddie.
– Não. Ela era linda demais!
– Qual o problema?
– Isso é assustador! – A campanhia tocou.
– Diz que eu não tô aqui – Spencer foi para seu quarto.
– Sempre sobra pra mim – disse Carly, abrindo a porta. – Ah, oi, Meião. O Spencer não tá.
– Sério? Eu vi ele subir.
– É, ele pulou pela janela – disse Carly
– Diz a ele que divido o dinheiro da aposta em duas vezes.
– Eu pago por ele – disse Carly, pegando duas notas de cinquenta na bolsa.
– Diz a ele que a garota achou ele uma gracinha. Não sei prquê. – Meião saiu.
– Valeu, Carly – disse Spencer.
– Você tá me devendo cem doláres – disse Carly. – Sam, larga essses picles e vai estudar. – Spencer jogpu-se no sofá.
– Me empresta um lápis? – perguntou a Freddie. O garoto abriu o bolso da frente da mochila, quando colocou a mão lá dentro...
– Aaaai! – disse ele, tirando a mão presa numa ratoeira.
– Freddie – disse Carly, assustada e tirou a ratoeira da mão do garoto. Foi buscar gelo.
– Obrigado, Carly – disse ele, quando a garota trouxe a bolsa de gelo. – Eu já vou – levantou-se.
– Eu...espero...que...fique bem – disse Sam, tentando conter o riso.
– Você vai me pagar – disse Freddie, entredentes, ao ouvido de Sam e saiu.
– Eu...preciso...ir ao banheiro – disse Sam e subiu as escadas ainda rindo.
– Eu disse que eles não iam conseguir – disse Carly a Spencer.
– É, eu fui ingênuo.

ESTÚDIO DO IC@RLY
Sam estava assistindo ao filme “Big Burguer” e se acabando de dar risada, quando Freddie entrou .
– Onde está a Carly?
– Foi até a lanchonete.
– Que ótimo! Assim a gente pode conversar. Eu sei que foi você quem colocou a ratoeira na minha mochila.
– Você colocou pimenta no meu almoço.
– Você começou, quando jogou corretivo nomeu dever. Quer saber, vou falar com a Carly e vou acabar com essa aposta – disse Freddie e saiu.
– Eu preciso daquele tênis – disse Sam, levantando-se e indo atrás de Freddie. Alcançou-o na escada e o segurou pela gola da blusa.
– Me larga – disse Freddie, desvencilhando-se. Sam perdeu o equilíbrio e caiu.
– Sam – disse Freddie, ajoelhando-se perto dela. – Sam, você tá bem? – Ele levantou a cabeça dela e segurou-a no braço. – Não morre, por favor.
– Qualé, Benson, eu tô bem – disse Sam, desvencilhando-se do abraço de Freddie.
– O que houve? – perguntou Carly, entrando no apartamento e colocando as sacolas no sofá.
– Eu caí – disse Sam, levantando-se e sentando-se no sofá.
– Desculpa, Sam – disse Freddie.
– Tudo bem. Eu me desequilibrei.
– Vocês tavam brigando de novo? – perguntou Carly, aborrecida. – OK, já chega. Acabou a aposta! Vocês perderam.
– Mas e meus tênis? – perguntou Sam.
– Esquece – disse Carly e entrou no elevador.

ESTÚDIO DO IC@RLY
– Carly – chamou Sam, entrando no estúdio, acompanhada de Freddie.
– A gente decidiu parar de brigar – disse Freddie.
– Pelo menos na sua frente – disse Sam. Carly olhou para ela. – Tá bom, eu vou fazer o que eu posso.
– Ok – disse Carly. – Agora, fechem os olhos.
– Você comprou meu tênis? – perguntou Sam e fechou os olhos Freddie também fecou os olhos. Carly pegou uma algema e prendeu um braço de Sam e outro de Freddie.
– O que você fez? – perguntou Sam.
– Vocês vão ficar assim até a srª Benson chamar o Freddie pra dormir – disse Carly. – Eu ganhei a aposta. É assim que vocês vão pagar. – Ela saiu do estúdio. Sam saiu correndo e arrastando Freddie. Ela passou pela porta, mas ele bateu o rosto na parede.
– Você não pode me deixar algemada com esse nerd-cabeção – gritou Sam, enquanto os dois corriam atrás de Carly.
FIM

A quarta em breve...Bjs

6 comentários:

  1. Acho que essa fic vai ficar muito boa... Já fico imaginando o resto!

    Beijos
    Flora

    ResponderExcluir
  2. Terminei de ler Sob a Luz do Crepúsculo... é mto bom!!!
    Ansiosa por mais uma parte da fic!

    Beijos
    Flora

    ResponderExcluir
  3. Huhuashaushaushauh... Mto boa (e engraçada) a fic!

    Tô esperando pela quarta, viu? Haha...

    Beijos
    Flora

    ResponderExcluir
  4. Nossa.... estou impressionada... Boa de maaais!
    Você poderia escrever um livroo! eu ia ler... principalmente se for sobre adolescentes q brigam ese amam skaposkapkspoaks

    Beijoos

    ResponderExcluir
  5. Sarah love seddie02/03/2012 20:34

    muito de mais voce devia
    fazer uma serie eu iria ver

    ResponderExcluir
  6. demais.....
    concordo sarah love seddie

    ResponderExcluir