segunda-feira, 26 de julho de 2010

iCarly fanfic 11 1ª temporada

Mais uma fanfic, pessoal. Espero que gostem:)
*DIREITOS DE ICARLY RESERVADOS A DAN SCHNEIDER E A NICKELODEON

POR ENG@NO

@P@RT@MENTO DE C@RLY
Spencer e Carly terminaram de tomar café. Ela subiu correndo para escovar os dentes e pegar um casaco.
– Vamos? – perguntou Carly, quando chegou à sala.
– Vamos – disse Spencer, abrindo a porta. – Meu Deus – disse, olhando para cesta no chão com um bebê dentro.
– Mas o que é que este bebê tá fazendo aqui? – perguntou Carly. – Spencer?
– O quê? Tá achando que é meu?
– Não sei. Do nada um bebê aparece num cesto, na nossa porta...
– Tem um bilhete – disse Spencer, abaixando-se para pegar. Ele leu: – “Por favor, cuide do Louis até eu voltar. Obrigada, Mary.”
– Oi, Carly – disse Freddie, saindo do apartamento da frente. – Um bebê?
– Não poderia ser da Mary, sua ex-namorada, né? – perguntou Carly.
– NÃO! Por que quer tanto que o bebê seja meu?
– NÃO GRITA COMIGO! – disse Carly. O bebê começou a chorar. – Viu o que você fez? – A garota pegou a cesta e entrou no apartamento. Spencer e Freddie acompanharam-na.

@P@RT@MENTO DE GRIFFIN
Rob tocou a campanhia e Griffin foi atender.
– E, aí, cara? – perguntou Rob.
– E, aí? – disse Griffin. – Entregou o presente da Carly?
– Entreguei. Carlyty Shane, 18 C.
– Não. Carly Shay, 8C.
– Loira, de olhos verdes...
– Não. Morena...Seu idiota, você entregou as flores e o chocolate no apartamento errado! Eu não acredito nisso!
A campanhia tocou. Griffin foi atender. Uma garota loira jogou-se no pescoço de Griffin.
– Obrigada. Adorei as flores e o chocolate. Que romântico!
– Ahn...desculpa – disse Griffin, afastando-a. – Foi um engano. Não era pra você. É que meu amigo é muito idiota. Ele deveria entregar a minha namorada, no 8 C.
– Ah, você tem namorada? – perguntou Carlyty. – Ela não precisa saber.
– Você não tá entendendo. Eu nem te conheço. Foi um engano, ok? Agora poderia ir embora? Tô atrasada pro colégio. – Griffin levou a garota até o corredor e fechou a porta.
– Não se preocupe – disse Carlyty. – Você ainda vai ficar comigo – e saiu.
– Cadê o idiota do Rob? – perguntou Griffin ao perceber que o amigo não estava mais no apartamento. Ele pegou a mochila e saiu.

@P@RT@MENTO DE C@RLY
O bebê dormia em sua cesta, em cima da mesa da cozinha.
– Ele parece você quando era pequeno, Freddie – disse a srª Benson, que viera ajudar a cuidar de Louis. – O bebê mais lindo e fofo que já vi.
– Mãe – disse Freddie, ruborizando.
A campanhia tocou. Carly foi atender. Não havia ninguém. Só um envelope no chão. Ela pegou e abriu-o. Dentro havia um cartão e um bilhete: “Seu namorado mandou isso pra mim”. Ela abriu o cartão: “Para gatinha da minha vida. Griffin.”
– O que foi, Carly? – perguntou Spencer.
– Nada – respondeu ela. – Só o Griffin que vai se dar muito mal hoje.

M@IS T@RDE
A campanhia do apartamento de Carly tocou. Ela foi atender. Era Griffin.
– Oi, gatinha – disse ele, abraçando-a e a beijando.
– Tem alguma coisa pra me contar, Griffin? – perguntou ela, afastando-se.
– Não, por que? – perguntou ele, confuso.
– Não sei. Algo pesando na sua consciência?
– Minha consciência?
– Um bilhete que você mandou pra alguém?
– Ah, Carly, foi um engano. Era pro Rob entregar aqui.
– Sai daqui, Griffin.
– Eu não...
Carly pegou um copo em cima do balcão e mirou nele. Griffin saiu.
– Oi, Carly – disse Freddie, entrando no apartamento. A garota jogou o copo. Ele abaixou-se e o copo estilhaçou-se no corredor.
– Carly Shay, você está tentando acertar meu filho? – perguntou a srª Benson, entrando no apartamento.
– Não! Desculpa, Freddie.
– Quando eu digo para não andar com essas loucas, você não gosta – disse a srª Benson a Freddie.
– Carly e Sam não são loucas – disse Freddie. – Na maior parte do tempo.
– Carly Shay e Freddie Benson – disse Sam, entrando no apartamento –, por que vocês não foram ao colégio?
O bebê começou a chorar.
– Por causa dele – disse Freddie, enquanto os quatro iam até a cozinha.
– Tudo bem com ele? – perguntou Spencer, vindo do quarto.
– Onde encontraram um bebê? – perguntou Sam.
– Deixaram aqui na porta – disse Carly, enquanto Spencer preparava a mamadeira e a srª Benson trocava a fralda.
– Não gosto de bebês – disse Sam. – Eles são barulhentos e gofam em você.
– Por isso não fomos ao colégio. Ficamos cuidando dele – disse Freddie.
– Poderiam ter me ligado, assim não precisaria ir pra escola – disse Sam, pegando um pudim na geladeira.
– O que aconteceu de importante na escola, hoje? – perguntou Freddie.
– Nada.
– E a matéria? – perguntou Carly.
– Não sei. Não prestei atenção.
– Eu imaginei – disse Carly. A campanhia tocou. Carly foi atender.
Freddie abraçou Sam e deu um beijinho nela.
– Uhm...chocolate – disse ele, sorrindo.
– Bobo – disse Sam, sorrindo.
– Oi, pessoal – disse Melanie, entrando na cozinha.
– Ah, não – disse Sam.
– Eu não aguento mais – desabafou Melanie, jogando-se na cadeira.
– O que houve? – perguntou Freddie, dentando-se no banco e abraçando Sam pela cintura. Ela estava em pé ao lado dele.
– Minha mãe. Ela não cozinha, não limpa o apartamento. Não sei como consegue viver com ela, Sam.
– Já me acostumei. Quando não está dormindo, ela desaparece. Nunca sei onde ela está – disse Sam.
– Por isso que você é assim – disse a srª Benson, olhando com desagrado para o casal abraçado.
– Vou voltar pro colégio interno – declarou Melanie.
– Já não era sem tempo – disse Sam.
– Sam! – repreendeu Carly. – Vamos sentir saudades, Mel. E o Nevel?
– Terminamos.
– Ah.

À NOITE
A campanhia tocou. Freddie foi atender. Era Griffin.
– Carly não quer falar com você – disse Freddie.
– Eu sei. Onde ela está?
– Tomando banho. O bebê fez xixi nela.
– Você precisa me ajudar. A louca da Carlyty está atrás de mim. Preciso fazer com que ela largue do meu pé. O Rob sumiu. Ele poderia dizer a Carly que entregou as flores no apartamento errado.
– O quer que eu faça?
– Vamos gravar a Carlyty dizendo que sabe do erro de entrega e mentiu pra Carly.
Sam desceu as escadas.
– Ei, Sam, pode ajudar a gente? – perguntou Freddie.
– Tô ocupada.
– Fazendo o quê?
– Nada. Dá muito trabalho não fazer nada.
– Isso não dá trabalho.
– É difícil ficar sem fazer nada quando as pessoas insistem em mandar você fazer alguma coisa.
– Vai nos ajudar ou não? – perguntou Griffin, impaciente.
– Tá bom. Fazer o quê, né?

ESTÚDIO DO IC@RLY
– Foi isso que aconteceu – disse Griffin a Carly, depois que ele, Freddie e Sam mostraram o vídeo de Carlyty dizendo que sabia do engano de Rob.
– Ah, Griffin – disse Carly, abraçando-o.
– Tudo bem, gatinha. Mas quando eu encontrar o Rob vou pendurar ele de cabeça pra baixo no terraço.
– Carly! – chamou Spencer, lá de baixo. Os quatro desceram pelo elevador.
– A mãe do Louis está aqui – disse Spencer, indicando a mulher de cabelos castanhos e olhos verdes, segurando o bebê.
– Uma sorte o Louis estar com pessoas tão legais – disse a mulher. – Estava atrasada para uma entrevista, então pedi a um garoto no saguão do prédio para levar o bebê até o apartamento 18 C...
– Rob – disse Griffin.
– ...A srª Shane é minha amiga e sempre cuida dela pra mim. Tentei ligar várias vezes, mas ninguém atendia. Quase enlouqueci, mas precisava do emprego; não poderia sair. Talvez a srª Shane tivesse saído prar passear com ele.
A campanhia tocou. Era Rob.
– Ah, seu idiota – disse Griffin, indo até ele e deu-lhe um tapa na cabeça. – Olha a confusão que você armou.
– Eu me confundo – disse Rob. – 8 C, 18 C, Shay e Shane.
– Imbecil.
– Obrigada por tudo, mesmo – disse a mãe de Louis.
– Sentiremos saudade dele – disse Spencer, comlágrimas nos olhos. – Mary, quando precisar de alguém para cuidar...
– Ok – disse ela, sorrindo.
– O Spencer se apega às pessoas muito fácil – disse Carly. Mary e Louis foram embora.
– Vou dormir – disse Spencer e saiu.
– Também já vou – disse Griffin. Beijou Carly e saiu.
– Posso dormir aqui? – perguntou Sam.
– Pode – disse Carly.
– Vou estudar um pouco antes de dormir – disse Freddie. Beijou Sam. – Boa noite!
– Boa noite!
– Boa noite, Carly.
– Boa noite! – Freddie saiu e as meninas subiram as escadas.

DI@ SEGUINTE
Carly e Sam chegaram do colégio.
– Oi, Spencer – disse Carly.
– Oi. Fiz lasanha pro almoço.
– Uau – disse Sam.
– Mary vem almoçar aqui – disse Spencer, sorrindo.
– Não acredito. Já marcou um encontro com a mãe do Louis? – perguntou Carly.
– Ela é tão bonita e delicada.
– E o pai do Louis?
– Sumiu quando soube que ela tava grávida. – A campanhia tocou. Eram Mary e Louis.
– Olá – disse ela.
– Oi – disse Spencer, sorrindo.

ESTÚDIO DO IC@RLY
Freddie estava instalando um novo aparelho para garantir uma imagem de alta definição do iCarly. A porta do elevador abriu-se e Melanie saiu.
– Pensei que as garotas estivessem aqui.
– Desceram para pegar refrigerante e pipoca.
– Estou indo embora, agora.
– Ah, sério? Vou sentir sua falta. – Ela aproximou-se dele. – Desde a primeira vez que nos encontramos, eu gostei de você, Freddie.
– Melanie, eu namoro a Sam.
– Eu sei, mas eu não consigo te esquecer – disse Melanie, quase chorando.
– Sinto muito – disse Freddie.
– A Sam é tão sortuda por ter um namorado igual a você. Espero que ela me perdoe por isso. – Melanie beijou-o. – Desculpa – ela entrou no elevador. Carly e Sam entraram no estúdio.
– Ela ia embora às quatro. Acho que já foi – disse Sam. – O que aconteceu, Freddie?
– Nada – disse Freddie, nervoso, voltando a operar o novo aparelho.
– Ah, quero mostrar um vídeo a vocês – disse Sam, indo até o notebook. – Freddie, você deixou a câmera ligada?
– Não – respondeu ele, verificando. – Ah, é, tá ligada.
Sam voltou o vídeo e viu Freddie e Melanie beijando-se. – A Melanie tava aqui?
– Hum...ela passou aqui.
– A câmera gravou vocês se beijando.
– Sam, eu posso explicar...
– Você correspondeu o beijo, Freddie – disse Sam.
– Eu não gosto dela, Sam.
– Não é o que parece. Desde o primeiro encontro de vocês, sei que tem uma queda por ela.
– Claro que não.
– Acabou, Freddie – disse Sam, triste. – Foi um grande engano pensar que a gente daria certo juntos.
– Não, Sam... – disse Freddie, mas a garota já tinha saído.
– Sam – disse Carly, indo atrás dela. Freddie chutou um pufe. Entrou no elevador e a porta fechou-se.
FIM

4 comentários:

  1. Tô gostando muito dessa fic!

    Beijos!
    Flora

    ResponderExcluir
  2. adorei a fic vs escreve mt bem parece quetou assistindoIcalry voce entende muito bem asam de todas a fic sempre os autores pecam na sam e no spence( os mais engraçados) e voce fais isso PERFEITEMENTE
    Postei o cap 2 da minha fic de HPcom direito a cançao do chapeu seletor XD da uma olha toprecisando de fans pra me motivar a escrever mais e vota na enquete la tb bjss

    ResponderExcluir
  3. Ficou muito boa a fic!!! Concordo com o Gustavo, parece q estou assistindo iCarly...
    Sam e Freddie separados... Quero muito ler a próxima fic!

    Beijos!
    Flora

    ResponderExcluir
  4. a fic ficou legal,mas vc acerta deixando a sam e o espencer engraçados,mas erra em deixa o resdto dos personagens sem muita graça,e mesmo eles sendo um pouco menos engraçados eles continuam tendo graça na historia e devia ser mais mostrado isso,tirando isso e deu não ter gostado da melanie ter feito aquela declaração pro freddie a fic ficou legal!

    ResponderExcluir