terça-feira, 13 de julho de 2010

iCarly fanfic 9 1ª temporada

Aí, pessoal, a nova fic. Espero que gostem. Comentem!!!Beijos.

*DIREITOS DE ICARLY RESERVADOS A DAN SCHNEIDER E A NICKELODEON

*EM CRISE*

@P@RT@MENTO DE C@RLY
– Pensei que tínhamos feito um juramento de confiança – disse Freddie a Sam, enquanto eles a Carly entravam no apartamento, depois da escola. – Eu não beijei aquela garota. Ela me beijou.
– Você tá de papo com ela desde que começaram as aulas – disse Sam, indo para cozinha. – Você não deve ter dito a ela que tem namorada ou talvez não me considere assim.
– Do que tá falando?
– Até agora você não me pediu oficialmente em namoro.
– Estamos juntos há três meses. Isso é um namoro. Não precisa de pedido.
Sam jogou uma maçã em Freddie, que acertou a testa dele. Ele caiu.
– Sam! – disse Carly, enquanto Freddie levantava-se. Ele pegou a maçã e arremessou em direção a Sam. Ela abaixou e a fruta estilhaçou um vaso de vidro na mesa da cozinha.
– Vocês estão destruindo a minha casa! – gritou Spencer, vindo do quarto.
Freddie, peça desculpas a Sam, agora – disse Carly.
– Ela me atingiu primeiro.
– Ela é uma garota. Você não pode jogar coisas nela!
– Já chega! – disse Spencer. – Para fora da minha casa! Os dois!
– Spencer! – disse Carly, mas o irmão já estava empurrando Sam e Freddie para fora e fechou a porta. – Eles são meus amigos. Você não po...
– Esta é minha casa e eu... – ele baixou a voz, jogando-se no sofá – ...estou triste.
– Por que? – perguntou Carly, sentando-se ao lado dele.
– Eu gostaria de encontrar uma garota que eu gostasse de verdade e fosse correspondido, quero ser reconhecido pelas minhas esculturas...
– Você não tinha um pedido pra uma escultura?
– Eu sem inspiração.
– Vai dar tudo certo. Eu preciso ir ver o Griffin. Liguei pra ele 20 vezes e meia hoje e ele não atendeu. Volto rapidinho. – Ela saiu.
– “20 vezes e meia”? – perguntou Spencer.

@P@RT@MENTO DE GRIFFIN
Oi, amor – disse Carly, entrando no quarto de Griffin.
Carly? Eu vi suas ligações, mas eu tava ocupado.
Griffin, o que é isso? – perguntou Carly, virando-se para parede atrás dela. – Você me disse que tinha doado seus mascotes-bebês.
Ahn...Carly, eu...
– Você mentiu!
– Minha coleção é importante pra mim. Eu não podia me desfazer dela.
– Pensei que podia confiar em você.
– Você é egoísta, às vezes, sabia? Tá pensando no que seus amigos vão achar se você namorar um colecionador de mascotes-bebês.
– Sinto muito, Griffin – ela ia saindo.
– Tá terminando comigo? – ele perguntou. Ela não respondeu e saiu.

NO ESTÚDIO DO IC@RLY
Freddie entrou no estúdio e viu Carly sentada num pufe, chorando.
– O que aconteceu? – ele perguntou, sentando-se no pufe, ao lado dela.
– Eu...e...o Griffin terminamos.
– Ah, Carly – ele abraçou-a e ela enterrou o rosto no ombro dele. – Vocês estavam tão bem, o que houve?
– Ele mentiu pra mim. Não doou os mascotes bebês.
– Não chora, Carly... Vai ficar tudo bem.
– Obrigada, Freddie – disse Carly, levantando a cabeça. Eles ficaram tão próximos que poderiam ouvir a respiração um do outro.
Sam chegou na porta do estúdio e viu a cena. Ela saiu correndo e bateu a porta.
– O que foi isso? – perguntou Carly e eles desceram as escadas. – Sam? – chegaram à sala quando a garota abria a porta.
– Valeu, Carly. Era a última coisa que eu esperava: ser traída por vocês dois.
– Não, Sam... – disse Carly, mas a amiga saiu batendo a porta. Carly sentou-se no sofá e começou a chorar.
– Eu vou falar com ela – disse Freddie e saiu.

N@ RECEPÇÃO
Freddie alcançou Sam na repção.
– Sam , espera! Não aconteceu nada. Eu e a Carly estávamos conversando. Ela tá mal por ter terminado com o Griffin.
– Vocês estavam quase se beijando. Eu vi.
– Não... – Sam saiu.
– Muito feio o que você fez, Benson – disse Lewbert, parado atrás do balcão.
– Cala a boca, Lewbert – disse Freddie e subiu as escadas.

DI@ SEGUINTE
– Spencer – disse Carly, chegando à cozinha ainda de roupa de dormir –, deixa eu ficar em casa hoje?
– Tudo bem. Só porque é a segunda semana de aula. Você não tá bem?
– Não, não consegui dormir direito.
– Talvez seja melhor assim, Carly...
– Não! Eu amo o Griffin – disse Carly, com lágrimas nos olhos.
– Você é muito nova pra dizer isso...
– Chega, Spencer. Já mal o suficiente sem precisar de você me dizendo que não sei o que é amor – Carly subiu as escadas.

N@ L@NCHONETE
Depois da escola, Sam foi para lanchonete. Ela não poderia ir para casa de Carly e na sua casa, Melanie estaria lá e começaria a falar que Freddie e Carly nunca a trairiam.
Oi, Sam – disse Griffin, aproximando-se, acompanhado de um garoto alto, musculoso e cabelos lisos castanhos.
– Ah, oi, Griffin.
– Este é o Rob. Rob, esta é Sam, melhor amiga da Carly.
Oi – disse Rob, apertando a mão de Sam e beijando-a na bochecha. – Conheço você do iCarly. Te acho muito engraçada e bonita, claro.
– Obrigada.
Os garotos sentaram-se, no momento que Freddie entrou na lanchonete. Sam fingiu estar abraçada com Rob. Freddie os viu e saiu.
– Desculpa – disse Sam. – É que o Freddie estava aqui.
– Você tá me usando pra fazer ciúmes nele? – perguntou Rob.
– Você se importa?
– Não – respondeu o garoto, sorrindo.
– Vocês terminaram? – perguntou Griffin.
– É. Eu vi ele e a Carly se beijando.
– O QUÊ!? – disse Griffin, levantando-se. – Eu vou acabar com aquele nerd.
– Você não vai bater nele – disse Sam, levantando-se. – Só eu posso fazer isso.
– Calma, cara – disse Rob. – Com a cabeça quente vai acabar fazendo uma besteira. – Sam e Griffin sentaram-se.

ESTÚDIO DO IC@RLY
Freddie entrou no estúdio. Carly estava olhando o site no laptop.
Oi.
Oi.
– E, aí, vamos fazer o iCarly sem a Sam? – perguntou Freddie.
Oi, pessoal – disse Melanie, entrando no estúdio. – Vim ajudar vocês. Já que a Sam não vem, a irmã gêmea dela veio. Os fãs nem vão perceber.
– Obrigada, Melanie – disse Carly –, mas...
– Ah, não. Você vai recusar minha ajuda? Gente, ânimo. Depois do programa, vamos resolver essa história. Agora os fãs querem o iCarly.
– Eu com a Melanie – disse Freddie, indo ligar a câmera e os outros aparelhos.
– Não sei se vou conseguir sem a Sam – disse Carly.
– Vamos lá – disse Melanie. – Vai dar tudo certo.
– Em 5,4,3,2... – disse Freddie.
– Eu sou Carly – disse Carly para câmera.
– E eu, Sam – disse Melanie.
– Na verdade, ela é a irmã gêmea da Sam – disse Carly. – Sam se estiver assistindo, gostaria de dizer que nunca te trairia, nem com o gato do Johnny Depp e o iCarly não é o mesmo sem você. – Ela fez uma pausa.
– Agora vamos assistir ao vídeo que um fã nos mandou – disse Melanie, depois que Freddie “soprou” para ela. – O cachorro dele fala.

DEPOIS DO IC@RLY
– Corta! – disse Freddie e desligou a câmera. – A gente se vê depois. Vou fazer compras de supermercado com a minha mãe.
Tchau!
Tchau!
– Valeu mesmo, Melanie – disse Carly, depois que Freddie saiu.
– Sempre que precisar da minha ajuda pode chamar.
– Não sei por quê a Sam não acredita em mim – disse Carly. – Espero que ela tenha ouvido minha mensagem.
– Fala sério que você deixaria o Johnny só pra mim – disse Sam, entrando no estúdio, acompanhada de Griffin. – Isso que é amiga!
– Sam – disse Carly e as duas abraçaram-se. – Não aconteceu nada entre mim e o Freddie...
– Eu sei – disse Sam. – Não deveria ter duvidado de você.
Carly – disse Griffin –, eu faço o que você quiser se voltar pra mim.
– Eu gosto de você do jeito que você é – disse Carly. – E posso até bater em alguém que fizer uma gracinha com a sua coleção.
Carly Shay – disse ele, segurando as mãos dela –, aceita ser minha namorada, novamente?
– Aceito. – Eles beijaram-se. E continuaram assim por trinta segundos.
– Vamos, Melanie – disse Sam, sorrindo e as duas saíram. Chegaram à sala e encontraram Spencer preparando-se para sair.
– Avisa a Carly que vou ao depósito do Meião. Preciso de rolos de papelão pra minha escultura. Minha inspiração voltou – disse ele, contente.
– Eu aviso – disse Sam e Spencer saiu.
– Tenho um encontro com o Nevel – disse Melanie.
– Você é a vergonha das Puckett – disse Sam.
– Olha quem fala. O Freddie é um nerd também.
– Mas é bonito.
– O Nevel também é – Melanie saiu.

@LGUM TEMPO DEPOIS
Sam estava assistindo à TV e comendo pipoca, quando a campanhia tocou. Ela foi atender. Era Rob.
Oi, Sam – disse ele. – Vim te ver, gatinha – e a abraçou.
Ei, me larga – disse Sam.
– Qual o problema? Podemos dar uns beijinhos de verdade enquanto você faz ciúmes pro seu ex-namorado – disse ele.
– Sai daqui, seu imbecil. Eu nem te conheço e você quer me beijar – disse Sam, empurrando-o.
– Ah, que isso? – perguntou ele, abraçando-a.
– Me larga!
– Não ouviu? – perguntou Freddie, entrando no apartamento. Segurou Rob pela jaqueta e o empurrou para o corredor. – Fique longe da minha namorada ou é melhor você morar perto de um hospital, seu idiota – e fechou a porta. – Tudo bem? – perguntou a Sam.
– Tudo – respondeu ela e eles abraçaram-se. – Obrigada, Freddie. Então eu sou mesmo sua namorada? – ela olhou-o nos olhos.
– Quer ser minha namorada? – ele perguntou, sorrindo.
– Claro. – Eles beijaram-se.
FIM

Não percam a décima fic "iCarly no Brasil".Vou tentar digitar o mais rápido que eu puder:)

4 comentários:

  1. Já vi que essa fic vai ficar boa! Tô ansiosa pra a próxima parte!

    Beijos!
    Flora

    ResponderExcluir
  2. Amei essa fic!!! E estou esperando ansiosamente pela 10º! "iCarly no Brasil" já vi que vai ser muito bom!!!

    Beijo! ♥
    Flora

    ResponderExcluir
  3. AAAAAAAAAAAH q tudooooooooooo *----------------------*

    Beijoos

    ResponderExcluir
  4. aahh *-* adorei d+ tu escreve mt bem :D

    ResponderExcluir