sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

FANFIC "Deu a louca na Nickisney" Episódio 4

Olá, gatinhos e gatinhas! Espero que gostem da nova fic! Mais uma vez obrigada pelo apoio e incentivo! Obrigada, “mina do blog”, pela sugestão da fanfic “A detenção” http://www.fanfiction.net/s/6314487/1/A_detencao – eu ameeei!!!

*ESTA É UMA HISTÓRIA DE FICÇÃO. NOMES USADOS APENAS COMO REFERÊNCIA. FATOS E OPINIÕES SÃO PURAMENTE FICTÍCIAS, SEM INTENÇÃO DE OFENDER AS PESSOAS MENCIONADAS NEM SEUS FÃS.


EPISÓDIO 4

A TEMPESTADE

Jennette entra na sala de aula, acompanhada por Demi, e Nathan vai logo falar com ela. A garota percebe que Madisen está olhando para eles.

– Garoto, será que não entende que eu não quero conversa com você? Você é o tipo de garoto que eu não suporto. O galã, jogador de futebol, que todas as garotas desejam, e fica se achando por isso – diz Jennnette para Nathan, aborrecida. – Me esquece – e vai sentar-se na sua carteira. Nathan fica parado, sem reação.

– É, cara, depois de um fora desses – diz Leon, batendo no ombro dele.

– Bom dia, classe – diz a sra. Briggs, entrando na sala. – Sente-se, sr. Stewart, ou lhe darei uma detenção – fala para Nathan, que vai sentar-se.

– Bom, princesas – diz o sr. DeLuise às filhas, na hora do jantar –, Jonas ligou e disse que conseguiu vender a nossa casa. Eu e sua mãe vamos até Los Angeles, na sexta, para assinar os papéis.

– Vamos tentar voltar no mesmo dia – diz Maria.

– Isso quer dizer que nossa crise acabou? – pergunta Selena.

– Não. O banco onde eu trabalhava declarou falência, o que quer dizer que não vou receber nada – diz o sr. DeLuise. – Vamos usar o dinheiro da venda da nossa casa em Los Angeles para reabrir a pizzaria.

– Por que a gente não poderia ficar em Los Angeles? – pergunta Miranda.

– Aqui nós vamos gastar muito menos e eu vou poder fazer o que eu sempre quis: ter uma pizzaria – diz Maria.

– E se o titio quiser a casa de volta? – pergunta Victoria.

– Ele está na Austrália e disse que não pretende voltar tão cedo – diz DeLuise. – A casa estava fechada há dois anos. Ele ficou feliz de alguém cuidar dela.

– Ah, mãe, aqui não tem um shopping – reclama Miranda. – Sabe que eu amo fazer compras.

– Quando precisar, nós iremos a San Diego ou Los Angeles, querida – diz Maria. – Jen, você não tocou na comida. Tudo bem, filha? – A garota balança afirmativamente a cabeça e sorri sem graça.

– O que você tem? – pergunta Victoria a Jennette. – Você parece triste desde segunda.

– Nada, Tori. Eu estou bem.

– Oi, Tori – diz Nathan, ao passar pelas duas.

– Oi, Nathan – fala Tori. – Já sei porque tá assim – ela diz a Jennette.

– Vamos, garotas? – pergunta Demi, aproximando-se. – Está anunciando uma tempestade lá fora. Mamãe ligou e disse que os voos foram cancelados... Onde estão Mi, Sel e Miley?

– Aqui – diz Miley, aproximando-se, acompanhada pelas irmãs. – Educação Física. Ah, aquele prof. Liam é muito gato!

– A aula terminou há vinte minutos – diz Victoria. – Miley, o professor é noivo.

– Conversar não é crime!

– Vamos – diz Demi.

– Carona, lindas? – pergunta Sterling, aproximando-se.

– Não, obrigada. Estamos de carro.

– E você vai dirigir? – pergunta Drew. – Cuidado, nossos postes não são de borracha.

– Que isso, Drew! – diz Sterling. – Tenho certeza que o que a Demi tem de linda, tem de boa motorista. – Ele sorri e Demi sorri de volta.

– Tchau, Stewart.

São seis horas quando a chuva torna-se mais forte e os trovões ribombam. Alguém bate na porta e Victoria vai atender.

– Oi. Eu sou Sônia. Trabalho para os Stewart. A mãe de vocês ligou e pediu para dar uma olhada e ver se precisam de alguma coisa.

– Estamos bem. Mamãe se preocupa demais.

– Não querem ir lá pra casa enquanto passa a chuva? Estou fazendo tacos de macarrão para os garotos.

– Ahn... Não sei de minhas irmãs querem sair nessa chuva. – Victoria chama as outras e fala sobre o convite de Sônia.

– Eu não quero ir – diz Jennette. Então, falta luz. As meninas gritam.

– Acho melhor a gente ir – diz Demi. As garotas, com a ajuda da luz dos celulares, acham as lanternas; pegam suas capas de chuva e atravessam a rua.

Sônia está terminando os tacos quando Drew entra na cozinha, iluminada por velas, só de toalha.

– Opa, não sabia que estavam aqui – diz ele, sorrindo para meninas.

– Ah, vai se vestir, cara – diz Nathan.

– Eu não achei minha blusa preta...

– Está lavando – diz Sônia.

– Ah – ele sai. As garotas entreolham-se, sorrindo.

– E, aí, pessoal, todo mundo afim de cantar enquanto a Sônia termina? – pergunta Justin, com o violão na mão.

– Legal!

– Qual música? – pergunta Victoria.

– Escolhe você – diz Justin.

– “Beauty and the Beast”, da Celina Dion?

– Por que não usam o piano? – sugere Sônia. Os garotos levam as meninas até a sala, onde há um piano de cauda.

– Miley toca piano muito bem – diz Demi.

– Não, eu... – começa ela. Todos insistem com “Vai lá”, “Não fica com vergonha”, que ela senta-se ao piano e começa a tocar. Tori começa a cantar e Demi acompanha-a. Sterling canta a parte do Peablo Bryson.

http://www.kboing.com.br/celine-dion/1-43426/

Quando eles terminam, todos batem palmas. Jennette percebe que Nathan está olhando para ela e desvia o olhar.

– Você canta muito bem – diz Demi a Sterling. – Por que não está na aula de Música?

– Nunca pensei nisso, mas com você lá parece interessante – ele sorri e aproxima-se dela, que dá um passo para trás, encostando-se no piano.

– Ahn... – ela estende o braço, para impedir que ele se aproxime mais. – Sterling, eu tenho namorado.

– Eu não sou ciumento – diz ele, sorrindo.

– Jantar está pronto – avisa Sônia.

– Ótimo – diz Demi, aproveitando para fugir.

– Pra onde sua mãe foi? – pergunta Miranda a Drew, enquanto vão para cozinha.

– Ahn, resolver um problema – responde ele, evasivo. Eles sentam-se ao balcão, já que as seis cadeiras, à mesa, estão ocupadas. – E você, ficou longe do mar durante os últimos dias? – Miranda ruboriza. – Tudo bem. Sempre que precisar, é só chamar, que eu te salvo. – A garota fica ainda mais vermelha, mas sorri.

– É sério a história de você ter namorado? – pergunta Sterling a Demi, sentada ao lado dele.

– É, sim. A gente tá junto há um tempo, mas aí eu tive que mudar pra cá...

– Ah – Sterling parece decepcionado. – Acha que namoro a distância dá certo?

– Acho. Eu e Joe nos amamos – ela sorri.

– Por isso não deu bola pra todos os caras que te paqueraram desde que chegou, né?

– Como sabe?

– Ouvi os comentários de que você é linda, mas não dá mole pra ninguém... Mas, se um dia, você e o... Joe, né?... terminarem...

– Não vamos terminar – afirma ela.

– A tempestade parece mais forte – diz Nathan, parando ao lado de Jennette, que observa a chuva pela janela de vidro. Um relâmpago brilha e um trovão explode.

– É – diz ela, sem olhar para ele.

– Posso te fazer uma pegunta?

– Pode.

– Por que me disse tudo aquilo, na segunda? Você não me conhece, Jennette. Eu não sou nada do que disse. Eu não me acho o galã do colégio. Até ano passado eu nem era popular. As pessoas me tratam diferente só porque estou no time e sei quem é verdadeiro. Madisen não olhava pra mim até eu vestir o uniforme do time e fazer o primeiro gol.

– Eu não... – começa ela, ainda sem olhar para ele.

– Só queria que soubesse. E desculpa se eu te importunei – ele saiu. Jennette pega sua lanterna e procura o banheiro. Entra, fecha a porta e começa a chorar.

– Ei, onde tá a Jen? – pergunta Demi, quinze minutos depois, quando todo mundo está tomando chocolate quente com marshmallows, sentados perto da lareira.

– Ela sumiu há um tempo. Ela estava junto da janela – diz Selena –, conversando com o Nathan.

– O que aconteceu? – pergunta Demi em tom acusador.

– Nada – diz Nathan. – Sua irmã é uma chatinha que acha que pode julgar os outros.

– Você que tá julgando ela – diz Demi, levantando-se.

– Eu não fiz na...

– Nathan – diz Sterling. – Vamos procurar a Jennette – ele levanta-se e pega uma lanterna. Ele e Demi seguem pelo corredor escuro. – Tem um banheiro aqui – ele bate na porta. – Jennette? Você taí?

– Já tô saindo – diz uma voz fraca de lá de dentro.

– Jen, você tá chorando? – pergunta Demi, abrindo a porta. – O que aconteceu, Jen? Foi aque...? – Jennette abraça-a. – Sterling, avisa aos outros que achamos ela?

– Aviso – ele sai.

– Pode falar – diz Demi, quando elas afastam-se. Jennette conta a ela sobre as ameaças de Madisen e o que ela dissera depois do quase afogamento de Miranda. – Não acredito que aquela bruxa fez isso! Não se preocupe, Jen, vai ficar tudo bem – Demi sorri para ela.

– Agora o Nathan está com raiva de mim e eu acho que tô gostando dele – diz Jennette.

– Bobagem. Ele vai esquecer isso rapidinho quando contar a verdade a ele.

– Ele não precisa saber – diz ela. – Só vou pedir desculpas e pronto.

– Tudo bem. – Jennette lava o rosto e as duas voltam para sala.

– Você tá bem? – pergunta Nathan a Jennette, ao vê-la.

– Tô – diz ela. – Desculpa, Nathan, por tudo que eu disse. Eu realmente não queria ter dito aquilo. No começo você me irritou de verdade, porque não gosto de jogadores galãs, mas parece que você não é igual aos outros... Então, amigos? – ela estende a mão. Ele aperta-a e puxa Jennette para si, abraçando-a.

– Gostaria de ser mais que seu amigo, loirinha – cochicha ele no ouvido dela.

– Êêêhh – fazem os outros. Eles afastam-se, sorrindo.

– Ninguém tem privacidade nesse lugar, né? – diz Nathan, sem tirar os olhos de Jennette.

– Impossível quando se tem tantos irmãos – diz ela, sorrindo e ruborizando.

FIM

Beijos e comentem!

5 comentários:

  1. Adoreeei , ficou perfeita essa fic, e que bom que gostou da fic '' a detençao '' eu leio ela todos os dia, acho linda.
    OBS: LOUCA PRA LER AS SUAS OUTRAS FICS

    beijoos Mina do blog - Juliana

    ResponderExcluir
  2. oI ESSE AKE E MEU OUTRO BLOG EU SOU TAMBEM DO HARRY POTTER E DA DEMI LOVATO AMEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII Jennette E Nathan FORAM OS MELHORES DA HISTORIAAA

    ResponderExcluir
  3. AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH AMEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII E CURIOSAAA CLAROOO!

    ResponderExcluir
  4. cara sempre q um personagem chora eu choro junto, eu so mto chorona!mas eu adoro chorar!kkkkk' mtoo fofo!

    ResponderExcluir
  5. sediie !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! na ficçao
    jathan !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ma vida real

    ResponderExcluir