sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

iCarly fanfic 6 3ª temporada

Olá, gatinhas e gatinhos! Espero que gostem da nova fic. Comentem, ok? Beijos :)

iCarly ©Dan Schneider e Nickelodeon. All rights reserveds.


----- S@M ESTREL@ -----

NO SH@KE D@ HOR@

Carly, Sam e Freddie estavam tomando milk-shake, quando Pete aproximou-se.

– Sam, a gente precisa conversar.

– Não tenho nada pra falar com você... Não precisava de uma sujeira dessas, Pete. Você poderia ter me dito que queria terminar.

– Eu não queria ferir seus sentimentos.

– O que acha que fez, idiota? – perguntou Freddie.

– Tchau, Pete – disse Carly. – Acho que você errou a mesa. Olha a Wendy ali.

– Só uma última coisa – disse Sam, levantando-se e derramou o milk-shake na cabeça de Pete. – Acabou e nunca mais fala comigo. – Ele saiu. – Bem melhor agora – disse ela, sorrindo e se sentando.

– Você é Samantha Puckett, certo? – perguntou um homem de terno, aproximando-se.

– Depende. O senhor é da polícia? – perguntou Sam.

– Não. Meu nome é Marv Trainor, sou produtor musical. Minha filha é fã do iCarly e vi sua apresentação. Você tem uma voz esplêndida. Já pensou em ser cantora?

– Não.

– Então pense. Aqui está meu cartão – ele passou o cartão para ela. – Me liga pra dar uma resposta.

– Valeu, sr. Trainor. – Ele saiu.

– Não acredito, vamos ter uma amiga cantora – disse Carly, sorrindo. – Isso é demais!

NO COLÉGIO

– Ei, pessoal – disse Sam, aproximando-se. – Assinei o contrato com o sr. Trainor.

– Legal – disse Carly, sorrindo, abraçando a amiga.

– Vê se quando ficar famosa não esquece da gente – disse Freddie.

– Não se preocupe, Benson. – Ela bagunçou o cabelo dele. – Ah, não vou poder ensaiar antes do programa hoje. Algum problema?

– Não – disse Carly. – Mas não atrasa.

– Ok. Alguma vez já me atrasei? – O sinal tocou e eles foram para sala.

@P@RT@MENTO DE C@RLY

Spencer estava fazendo o almoço quando a campanhia tocou. Ele foi atender. – Anna? – disse ele, surpreso, ao ver a mãe de Gibby.

– Oi, Spencer. Eu fui chamada para uma reunião de última hora no trabalho e não consegui uma babá. E parece que o Guppy – ela olhou para o filho mais novo, segurando sua mão – achou divertido a última vez que esteve aqui. Pode cuidar dele até o Gibby voltar do colégio?

– Claro – respondeu Spencer, sorrindo. – Vai ser super divertido, né, Guppy? – ele curvou-se para ficar do tamanho do garotinho, que balançou a cabeça. – Não se preocupe, Anna – ele endireitou-se.

– Obrigada, Spencer – ela sorriu. – Não deixa ele comer só besteiras. Ele não gosta de legumes... Bom, preciso ir. Se comporte, viu, filho? – ela abraçou-o. – Tchau. – Ela saiu.

Spencer fechou a porta. – Estou cozinhando, quer me ajudar? – Guppy balançou afirmativamente a cabeça e os dois foram para cozinha.

@LGUM TEMPO DEPOIS

– Muito bem, hora do almoço – disse Spencer, quando Guppy tirou a espada fluorescente da mão dele. Eles estavam fantasiados com roupas de “Guerra das Galáxias”. Spencer levou-o até a cozinha e Guppy sentou-se à mesa. Specer trouxe um prato com o espinafre, o arroz, o tomate e o frango formando uma cara de palhaço. – Coma tudo.

– Oi – disse Carly, entrando no apartamento, acompanhada por Gibby e Verônica.

– Oi, pessoal – disse Spencer, enquanto Guppy corria para abraçar o irmão.

– Quem é esse? – perguntou Verônica, depois de beijar Spencer.

– É o Guppy, irmão do Gibby – respondeu Spencer. – Terminar o almoço, Guppy. – Ele e o irmão foram para cozinha, acompanhados por Carly.

– Você gosta de crianças? – perguntou Verônica.

– Gosto. Por que? Você não quer ter filhos?

– Eu? Nem pensar. Filhos dão muito trabalho... Então, vamos à festa do Meião hoje?

– Vamos – respondeu Spencer, pensativo.

ESTÚDIO DO iCarly

– Sam acabou de ligar e disse que não vai poder vim – disse Carly, quando Freddie entrou.

– E agora? Você acha que devemos fazer o show? – perguntou ele.

– Ela disse que a gente poderia fazer sem ela.

– Ok, então.

– Oi – disse Gibby, entrando no estúdio. – Cadê a Sam?

– Ela não vem – disse Carly. – Vamos começar...

DI@ SEGUINTE

– Oi, amor – disse Verônica, entrando no apartamento. – Vamos correr?

– Ahn... desculpa, Vê, eu vou ao zoológico com o Guppy.

– E a mãe dele vai também? – perguntou Verônica, aborrecida.

– Ah, Vê, que isso! Não precisa ficar com ciúmes – Spencer abraçou-a. – A Anna não vai. Nós tivemos alguns problemas e ela não fala direito comigo.

– Eu já vou, então. Tchau – eles beijaram-se e Verônica saiu.

DUR@NTE @ SEM@N@

– O senhor pode pedir pra ela me ligar?... – perguntou Carly, ao telefone. – Por que ela não foi pro colégio hoje?... Tá, obrigada. Tchau.

– Então? – perguntou Freddie.

– O Sr. Trainor disse que vai passar o recado e que agora a Sam tem um tutor particular.

– Ela não vai mais pra escola?

– Acho que não...

– Sam? – perguntou Carly ao telefone, dois dia depois. – Ah, oi, sr. Trainor. O senhor passou o recado pra Sam?... Ah, tá. Obrigada, então. – Ela desligou. – Ele passou os recados.

– Eu liguei pra casa dela, mas ninguém atendeu – disse Freddie. – Deixei recado no Twitter, mas ela não respondeu.

– Não acredito que ela tá abandonando a gente – disse Carly, jogando-se num pufe.

– Recebi uma mensagem da Sam dizendo que não vem pro programa hoje – disse Carly, quando Freddie entrou no apartamento.

– Temos que falar com ela – disse Freddie.

– Spencer, leva a gente até a Gravadora? – perguntou Carly ao irmão, deitado no sofá.

– Claro. – Ele levantou-se e pegou as chaves. Eles saíram.

N@ GR@V@DOR@

– Sinto muito, o sr. Trainor ainda não chegou – disse a recepcionista aos três.

– Querem falar comigo? – Eles viraram-se e viram o sr. Trainor aproximando-se.

– Oi, sr. Trainor – disse Carly. – Precisamos falar com a Sam.

– Ela não respondeu nossos recados – disse Freddie.

– Porque eu não passei os recados.

– Por que? – perguntou Carly, indignada.

– Estou tentando transformar a Samantha em uma estrela. E parte do meu trabalho é fazer ela se desligar de amigos como vocês e daquele programinha de quinta, que não vai levá-la a lugar nenhum.

– Então o iCarly é um programa de quinta!? – disse Sam, parada atrás dele. Ele virou-se.

– Sam? Ahn... eu não quis dizer...

– Mas foi o que disse. Quer saber? Eu prefiro meus amigos e o iCarly à fama e dinheiro. Não acredito que não me passou os recados. Também trocou minha senha no Twitter?

– Estou fazendo isso pela sua carreira.

– Tô fora – disse Sam. – Cansei. Odeio que me digam o que fazer e pessoas que esnobam meus amigos.

– Ei, você assinou um contrato – disse Trainor, aborrecido.

– Me passe o contrato. – Ele abriu a maleta e passou o contrato para ela. Ela rasgou em quatro. – Pronto. Vamos, gente. – Sam saiu e os outros acompanharam-na.

– Sentimos sua falta – disse Carly, quando chegaram ao carro.

– Eu também senti falta de vocês. Desculpa por não ligar. Estava realmente sem tempo pra nada. E o meu celular ficava com o Marv a maior parte do tempo. Idiota.

– Esquece – disse Freddie. – Vamos. Ainda dá tempo fazer o iCarly. – Eles entraram no carro e foram embora.

FIM

4 comentários:

  1. Gosteei bastantee da fic, mas nessa eu nao sentii a emoçaao, sabe suas outras fic's me trasmitee um emoçaao enorme que nessa faltou , mas nao é porque faltou emoçao que a fic é, ruim, a fic é muito boa

    Beijos - Mina do blog - Juliana

    ResponderExcluir
  2. a fic ficou legal,só achei a historia um pouco clichê,e faltou um pouco de comédia,mas tirando isso ficou legal!

    ResponderExcluir
  3. Seddie - s205/02/2011 02:15

    oownt'
    Tah super fofy's Soh (depois me avisa se posso teh chamar assim)
    continuaa
    Mais faz um favor pra mim...?
    faz a Sam e o Freddie voltareem
    PLEASEEE!!!!!!!!!!!!!
    brigaduu..
    Kiis***
    'Byee*¨*

    ResponderExcluir
  4. Legal[...] + isso ñ é verdade[...]né?

    ResponderExcluir