domingo, 17 de abril de 2011

iWas wrong - fanfic especial

Dedicada a Sam Prankster, que pediu uma fic baseada numa música do Paramore. Fui olhar as letras e achei que usar um pedaço de várias ficaria melhor. E para o anônimo que pediu uma fic Siffin. Espero que gostem.

*ATENÇÃO: ESSA FANFIC ACONTECERIA POUCO DEPOIS DA FIC “iSaved your life – Seddie version”.
iCarly ©Dan Schneider and Nickelodeon. All rights reserved.

iWas wrong

It's in the air now, (Está no ar agora)
Bitter tears and broken hearts (Lágrimas amargas e corações partidos)
(Trecho de “Teenagers”)
Sam e Griffin chegaram na porta do estúdio do iCarly e viram Carly e Freddie beijando-se. Eles entreolharam-se, sem acreditar. Sam virou-se e saiu correndo. Griffin foi atrás dela. Ela saiu pela porta da sala e sentou-se no corredor, abaixando a cabeça.
– Vem – disse Griffin, puxando-a para cima. Ele abraçou-a pela cintura e a levou para o apartamento dele.
– Eu vou acabar com aquele nerd idiota! – disse Sam, com raiva, levantando-se.
– Não vale a pena – disse Griffin, segurando-a. – Se eles fizeram isso com a gente, a gente deveria fazer a mesma coisa com eles.
– O que quer dizer? A gente deveria ficar juntos?
– É – disse ele. O celular dele toca e ele desliga. – É a Carly.
– Eu não acredito que eles fizeram isso comigo – disse Sam, balançando negativamente a cabeça.
– Eu e Carly estávamos tão bem – disse Griffin, sentado ao lado de Sam.
– Griffin? – disse Carly, entrando no apartamento. Griffin abraça Sam e a beija.
– Sam? – pergunta Freddie, sem entender. Ele afasta Griffin e dá um murro nele. Os dois começam a brigar e as meninas tentam separá-los.
– Parem com isso! – grita a mãe de Griffin, entrando no apartamento. Os dois afastam-se.
– Sai daqui, Frediota! – disse Sam, amparando Griffin.
– O quê? – disse Freddie, incrédulo.
– Sai – disse Sam, empurrando Freddie e Carly para fora do apartamento e fecha a porta.

Love's not a competition but I'm winning(O amor não é uma competição mas estou vencendo)
At least I thought I was but there's no way of knowing (Pelo menos eu pensei que estava, mas não há como saber)
(Trecho de “Love’s Not A Competition)
Sam chega ao colégio, no dia seguinte, acompanhada por Griffin.
– Sam, precisamos conversar – disse Freddie, ao vê-la.
– O que você quer falar com minha namorada? – perguntou Griffin.
– Namorada? – perguntou Carly, aproximando-se deles.
– É, eu e Sam estamos juntos – disse Griffin, sorrindo e olha para Sam, que sorri também.
– Mas, Sam, você era minha namorada – disse Freddie, olhando para ela.
Era – disse Sam.
– Eu tenho que ir – disse Griffin para Sam. – Passo pra te pegar, viu?
– Tchau, meu bad boy – disse Sam, sorrindo para Griffin. Ele deu um beijinho nela e saiu. Ela sobe as escadas.
– Eu não acredito nisso – disse Freddie, triste. – Por que estão fazendo isso com a gente? Quer saber? Ela não vai sair bem dessa. – Freddie pegou na mão de Carly e a puxou para sala. Freddie abraçou Carly e a beijou, na frente de Sam, que sentiu vontade de sair correndo ou de bater nos dois. Mas a professora chegou antes que a garota levantasse.

Why do we like to hurt so much? (Por que nós gostamos tanto de nos machucar?)
That's what you get when you let your heart win (É isso que você ganha quando deixa seu coração ganhar)
(Trecho de “That´s What You Get”)
Griffin está esperando Sam, no estacionamento do colégio, com sua moto, depois da aula. – Oi. Como foi seu dia? – pergunta ele.
– Péssimo. Aqueles dois ficaram se beijando toda hora, na minha frente. Eu que fui uma idiota. Freddie sempre foi apaixonado pela Carly. Por que ele ia gostar de mim, agora?
– É isso que a gente ganha por ouvir o coração – disse Griffin, triste. – Olha quem vem ali. – Sam olhou e viu Carly e Freddie saindo do colégio.
Vamo – disse ela, pegando o capacete. Os dois subiram na moto e saíram.

I wish I could tell you how I feel (Eu desejaria contar a você como me sinto)
And show you what's inside of me is real
(E mostrar a você que o que há dentro de mim é real) I don't know what I'm waiting for (Eu não sei o que eu estou esperando)
Can't explain it anymore
(Não posso explicar mais)
(Trecho de “My number one”)
Carly e Griffin encontraram-se na recepção, dois dias depois.
– Griffin, eu posso falar com você? – perguntou ela.
– Não tenho nada pra falar com você. Eu vou encontrar a Sam, no Shake da Hora, e já tô atrasado.
– Eu não acredito que tá saindo com a Sam. Ela é minha melhor amiga.
– Pelo menos ela não é uma patricinha, metida e mentirosa. Tchau, Shay. – Ele saiu e Carly subiu as escadas, cabisbaixa.

Please speak softly, for they will hear us
(Por favor, fale mais baixo, se não eles nos ouvirão)
And they'll find out why we don't trust them
(E eles descobrirão porque não confiamos neles)
Speak up dear cause I cannot hear you
(Fale, querido, porque não posso ouvi-lo)
I need to know why we don't trust them
(Eu preciso saber por que nós não confiamos neles)
(Trecho de “Conspirancy”)
– Sabe, a gente não precisa ficar se beijando quando Freddie e Carly não estão por perto – diz Sam a Griffin, no Shake da Hora. – Até porque você beija muito mal.
– Quê? – diz Griffin, ofendido. – Carly é louca pelos meus beijos.
– Acho que ela prefere os do Freddie – disse Sam, triste. Griffin abraçou-a quando Freddie e Carly entraram na lanchonete. – Ah, vambora – disse Sam ao vê-los.
– Não devemos nada a eles – disse Griffin, acenando para o casal e puxando Sam para mais perto. – Olha pra mim. – Sam olhou para ele, fingindo sorrir.
– Odeio ter que fazer isso – disse Sam.
– Acha que eu gosto? – disse Griffin, ao ouvido de Sam, como se estivesse falando alguma coisa romântica.
– Acho melhor a gente a gente ir – disse Carly.
– Não – disse Freddie, abraçando-a e a beijou.
– E pensar que eu confiava nos dois – disse Sam, olhando para Carly e Freddie, decepcionada.
– Sempre achei que Carly não gostava do Freddie – disse Griffin. – Eles enganaram a gente muito bem.
Vamo, eu tô com sono – disse Sam, pegando a mochila.

Oh star fall down on me (Oh estrela, caia em mim)
Let me make a wish upon you (Deixe-me fazer um desejo para você)
Hold on, let me think (Espere, deixe-me pensar)
Think of what I'm wishing for (Pensar no que estou desejando)
(Trecho de “Oh, star”)
Sam estava debruçada na janela do seu quarto, pensando no que aconteceu. Olhando para o céu, ela viu uma estrela cadente. Freddie tinha dito a ela que não existiam estrelas cadentes, eram meteoritos ou mesmo um avião... mas ela não acreditava mais nele. Ela fechou os olhos e falou:
– Eu quero esquecer aquele nerd idiota! – Mas a estrela já havia passado. Sam fechou a janela e deitou-se na cama, onde ficou virando de um lado para o outro, sem conseguir dormir.
Carly estava olhando pela janela do estúdio do iCarly quando avistou a mesma estrela cadente. Ela fechou os olhos e desejou que tudo fosse igual antes.
– Carls – chamou Spencer, entrando no estúdio. – Acordada a essa hora? Está tudo bem?
– Não – disse ela, chorando e abraçou o irmão.
– Calma – disse ele, abraçando-a. – O que aconteceu?...

You look like I did (Você está parecido comigo)
You resist me you just like this (Você resiste a mim assim)
You can't tell me to heal (Você não pode me falar para curar)
And it hurts remembering(E machuca lembrar)
(Trecho de “Careful”)
Griffin e Carly encontraram-se na recepção. Ele subiu as escadas depressa ao vê-la.
– Espera, Griffin – disse ela. – Eu preciso te contar uma coisa.
– O quê? Que você está feliz com o Benson? Eu não quero saber – disse ele, desvencilhando-se.
– Não – disse ela. – Eu gosto de você...
– Bela maneira a sua de gostar de mim, ficando com o namorado da sua amiga – disse ele e saiu.
Carly senta-se na escada, arrasada, sentindo-se a pior pessoa do mundo.

You're so hateful sometimes (Às vezes, você é tão detestável)
Throwing punches at lies (Aremessando socos em mentiras)
Far from somewhere above (Longe de algum lugar acima)
Just to say you're in Love (Só pra dizer que você está apaixonada)
(Trecho de “Throwing Punches”)
Carly e Sam encontraram-se no corredor. Carly estava saindo para o apartamento de Freddie e Sam ia para o apartamento de Griffin.
– Ah, oi – disse Carly, de um jeito amigável. – Hoje é dia do iCarly. Você vai vim, né?
– Por que acha que eu viria? – pergunta Sam, de um jeito frio. – Você é muito falsa, Carly Shay. E pensar que eu te considerava minha melhor amiga.
– Sam, eu... – começou Carly.
– Oi – disse Freddie, saindo do apartamento.
– Oi, Frediota – disse Sam e derrubou-o no chão. Começou a socá-lo.
– Ai, Sam. Para com isso – disse ele e conseguiu segurar as mãos dela, fazendo-a deitar de costas no chão e colocando um joelho de cada lado do corpo dela.
– Me larga, seu nerd – disse ela, tentando se soltar.
– Agora você vai me ouvir – disse ele, segurando as mãos dela com mais força. – Qual era seu jogo, afinal? Nós estávamos tão bem. Você disse que estava apaixonada por mim, e, de repente, aparece com o Peterson. Era uma brincadeira, é?
– E você? – perguntou Sam, encarando-o. – Você disse que não gostava mais da Carly, que gostava de mim. E eu te vejo aos beijos com ela.
– Eu não beijei a Carly – disse Freddie, entredentes.
– E o que eu vi foi fruto da minha imaginação? – perguntou Sam, tentando se soltar.
– Carly me beijou, mas eu não correspondi – disse Freddie, aborrecido. – Eu afastei ela e disse que sou apaixonado por você, idiota.
– Ei, não me xingue – disse ela.
– Pense o que quiser – disse Freddie, soltando-a e se levantando. Ele sai. Sam olhou para Carly, com desprezo, e continuou pelo corredor para o apartamento de Griffin.
Carly abre a porta do apartamento de Freddie e entra.
– Ah, oi, Carly – disse a sra. Benson, sorrindo. – Freddie não está.
– Acabou a farsa para mim. Sam tá com raiva de mim por eu ter beijado o Freddie. E o Griffin também. Agora eles estão namorando – disse Carly, nervosa.
– Mas isso é ótimo. Com Sam e Freddie separados, ele vai aceitar o intercâmbio na Espanha e...
– A senhora não entendeu que eu estou perdendo as três pessoas que mais importam pra mim? – disse Carly, olhando para ela, sem acreditar. – Eu vou contar tudo ao Freddie!
– Se você contar, ele não vai te perdoar – disse a sra. Benson tentando persuadi-la.
– Não tem problema. Eu só não quero mentir mais. – Carly saiu e bateu a porta.
– Carly Shay!

I am finding out that maybe I was wrong (Eu estou descobrindo que talvez eu estava errada) That I've fallen down and I can't do this alone (Que eu caí e eu não posso fazer isso sozinha)
(Trecho de “My heart”)
Carly chegou à saída de emergência e encontrou Freddie sentado na escada. – Oi – disse ela.
– Oi – disse ele, levantando a cabeça.
– Eu... tenho que te contar uma coisa – disse Carly, sentando-se na janela. – Sabe, quando você e Sam começaram a namorar, eu fiquei feliz por vocês, mas depois eu senti que não era igual antes. Eu queria meus amigos de volta, que a gente estivesse sempre juntos...
– O quer dizer?
– Eu sabia que Sam ia chegar aquela hora que eu te beijei.
– Eu não acredito que fez isso, Carly – disse Freddie, aborrecido, levantando-se.
– Me desculpa, Freddie – disse Carly, desesperada. – Não deveria ter ouvido sua mãe.
– Minha mãe?
– A sra. Benson disse que se vocês se separassem, mesmo que Sam ficasse com raiva, me perdoaria depois. E você aceitaria o intercâmbio...
– Ah, claro. Ela estava louca para eu aceitar.
– Você tá com raiva de mim, né? – perguntou Carly, triste.
– Não. Mas tô decepcionado – disse ele, sem olhar para ela. – Eu vou falar com minha mãe. – Ele saiu.
– Ah, olá, Carly – disse a sra. Puckett, sorrindo, ao abrir a porta. – Sam, Carly está aqui. Senta.
Sam entra na sala e pergunta com frieza: – O que tá fazendo aqui?
– Sam, eu preciso que me escute – disse Carly, ansiosa. – Olha, eu não estou com o Freddie. Ele não me beijou. Fui eu que beijei ele. A sra. Benson queria que ele aceitasse a viagem e eu queria que a gente fosse amigos como antes de vocês namorarem.
– Nós não deixamos de ser amigos – disse Sam. – Até agora.
– Desculpa, Sam – disse Carly, olhando para amiga. – Eu não deveria ter feito isso e deveria ter contado tudo, ao invés de deixar as coisas ficarem assim.
– Freddie sabe disso?
– Eu contei a ele – disse Carly, triste. – Sam, você me perdoa, né?
– Se você me perdoar por eu ter ficado com seu namorado, mesmo de mentira – disse Sam, sorrindo.
– Foi por minha culpa – disse Carly, sorrindo.
– Eu te perdoo, Carls – disse Sam, sorrindo, e elas abraçaram-se. A sra. Puckett estava observando-as da porta da cozinha e sorriu. 

And I've always lived like this (E eu sempre vivi assim)
Keeping a comfortable distance (Mantendo uma distância confortável)
And up until now (E até agora)
I had sworn to myself that I'm content (Eu tinha jurado a mim mesma que eu estava contente)
With loneliness (Com a solidão)
Because none of it was ever worth the risk (Porque nada disso algum dia valeu o risco)
You are the only exception (Você é a única exceção)
(Trecho de “The only expection”)
Freddie estava no estúdio, ao seu computador, postando um recado para os fãs, no site, que não haveria iCarly naquela semana, quando Sam entrou.
– Você é um idiota, Freduardo Benson! – disse ela, batendo nele com uma meia com manteiga dentro. – Um idiota!
– Ai, Sam, isso dói – disse ele, fugindo dela. Ela pegou três copos que estavam em cima da mesa e começou a atirá-los em Freddie, que se escondeu atrás da parede, que vai para o banheiro. – O que eu fiz?
– O que você fez? Você acreditou que eu te traí com o Griffin, que estou apaixonada por ele. Você é um imbecil – disse Sam, parando perto de Freddie e olhando-o nos olhos. – Eu sempre achei uma bobagem essa coisa de romance e prometi pra mim que nunca iria sofrer por ninguém, igual minha mãe sofreu pelo meu pai. Mas eu comecei a gostar de você e eu não consigo controlar isso... – Ele abraçou-a pela cintura. – Não deixa eu me arrepender de abrir essa exceção...
– Se você tivesse me perguntado o que aconteceu, antes de sair beijando outro, eu teria dito que não senti nada com o beijo da Carly, porque você é o amor da minha vida, princesa Puckett. – Ele beijou-a, apertando-a contra si e ela colocou os braços em torno do pescoço dele, correspondendo o beijo.

And it's time you just face it, don't pretend (E está na hora de você encara-lo, não finja)
That it's over (Que acabou)
(Trecho de “Circle”)
– Que foi, Carly? – perguntou Sam, descendo as escadas, acompanhada por Freddie, ao ver a amiga andando de um lado para outro, na sala, com uma garrafa de água na mão.
– Tô nervosa – disse Carly e bebeu água. – Será que Griffin vai me perdoar?
– Calma – disse Sam, segurando a mão dela. – Se ele te ama, e eu sei que ele te ama, ele vai perdoar.
– Não – disse Carly, jogando-se no sofá. – Ele me odeia. Acabou tudo!
– Para com isso – disse Freddie. – Sam, você contou a ele, né?
– Contei.
– O que ele disse? – perguntou ele.
– Nada – disse Sam. – Ele só chutou a porta, xingou um pouco, deu um soco na parede e xingou mais um pouco.
– Aaahh – disse Carly, chorando, e enfiou o rosto na almofada.
– Você é uma mulher ou um pedaço de bacon, Carly Shay? – gritou Sam.
– Uma mulher – gritou Carly.
– Então levante daí e encare a situação! – gritou Sam, mais alto. Carly levantou-se e saiu correndo.

And it's okay, there's always another day. (E está tudo bem, há sempre um outro dia.)
And anytime you want me, anytime you see me (E quando você me quer, quando você me vê)
I don't think you meant to say goodbye (Eu não acho que você quis dizer adeus)
But it's okay, there's always another day. (Mas está tudo bem, há sempre um outro dia.)
(Trecho de “Another day”)
Carly chegou ao apartamento de Griffin e a sra. Peterson abriu a porta. Ela pediu para falar com o garoto.
– Pode entrar, querida – disse a mulher, sorrindo. – Ele tá no quarto.
Carly vai até lá.
– O que tá fazendo aqui? – perguntou Griffin, de um jeito frio, ao vê-la, levantando-se da cama.
– Griffin, eu preciso falar com você.
– Não tenho nada pra falar com você – disse ele, recolhendo as roupas espalhadas pelo quarto.
– Eu sei que errei com Sam e Freddie, mas eu tô arrependida – disse ela. – Olha pra mim, por favor. – Carly coloca-se na frente dele, segurando seus ombros. – Eu me deixei levar pelo ciúme. Sam e Freddie estavam me deixando de lado. Eles são meus melhores amigos e eu...
– Bastava conversar com eles – disse Griffin, afastando-a.
– Por favor, Grif...
– Vai embora, Carly – disse ele, sem olhar para ela, indicando a porta.
– Eu sou apaixonada por você, Grif... Eu não aguentava ver você com Sam – Carly estava chorando. – Eu nunca te esqueci de verdade desde que namoramos e eu achei que agora a gente ia ficar junto...
– Eu também... mas você estragou tudo – disse ele e saiu do quarto.
– Griffin – Carly vai atrás dele e fecha a porta da sala quando ele abre-a, ficando na frente da mesma. – Me perdoa, por favor. Você nunca errou na vida? – Ele ficou olhando para ela. – Você também ficou com a Sam.
– Porque achei que você tava com o Benson – defendeu-se ele.
– Me dá outra chance – disse ela, olhando-o nos olhos. – Eu prometo que não vou fazer nada que te faça sofrer; nunca mais.
Ele abraçou-a e a beijou. Ela colocou os braços em volta do pescoço dele, enquanto correspondia o beijo. 

Well this is not your fault (Bem isto não é sua culpa)
But if I'm without you (Mas se eu estou sem você)
Then I will feel so small (Então, eu me sinto tão pequena)
And if you have to go (E se você tem que ir)
Always know that you shine brighter than anyone does (Sempre saiba que você brilha mais claro que qualquer outro brilharia)

(Trecho de “Brighter”)
Quinze dias depois, Sam entrou no quarto de Freddie e ele estava arrumando a mala.
– Oi – cumprimentou ela, sorrindo.
– Oi – disse ele, abraçando-a. – Tudo bem, princesa?
– Tudo – disse ela, sem olhar diretamente para ele. – A viagem é semana que vem, né? – Ele confirmou. – Seis meses passam rápido, né? – Ela sorriu, triste.
– É – disse ele e eles entreolham-se em silêncio, por um tempo.
– Ah, se você olhar para alguma espanhola, eu acabo com você – ameaçou Sam, séria.
– Sabe que não vou fazer isso. E se comporte também. Se eu souber que olhou para outro garoto... – Freddie puxou-a para si e eles caíram na cama dele.
– Sabe que não vou fazer isso – disse ela, sorrindo.
– O pior vai ser ficar seis meses sem ver o céu – disse ele, afastando a franja dos olhos dela.
Sem ver o céu? – perguntou ela, confusa.
– Seus olhos são meu céu.
– Então é muito errado você tirar o chocolate de uma chocólatra – disse ela, olhando-o nos olhos. Eles iam se beijar, quando a sra. Benson entrou no quarto.
– Freduardo Benson! – gritou ela. Os dois levantaram-se rapidamente da cama.
– Mãe, a gente não tava fazendo nada demais.
– Tchau, Samantha – disse a sra. Benson, mostrando a porta.
– Tchau, Freddie – disse Sam. Deu um beijinho nele e saiu.
– Terminou de arrumar as malas? – perguntou a sra. Benson, animada.
– Quase – disse ele, olhando para o calendário sobre a mesa de cabeceira. – Tenho que ir, mãe. – Freddie pegou um envelope em cima da mesinha e saiu.
– Aonde você vai, bebê? – perguntou a sra. Benson, indo atrás dele.
Carly, Griffin, Freddie, Tasha, Gibby e Spencer esconderam-se atrás do balcão da cozinha, depois de apagar a luz.
– Carls? – chamou Sam, entrando no apartamento. Ela acendou a luz.
– Surpresa! – gritaram os outros, saindo de detrás do balcão. – Parabéns pra você! – eles cantaram, batendo palmas.
– Ah – disse Sam, sorrindo, enquanto Freddie abraçava-a e lhe dava um beijo na bochecha. – Vocês são demais.
Carly trouxe o bolo com cobertura roxa, em forma de “S” e Sam soprou as velinhas... Depois de partirem o bolo, Sam abriu os presentes. Freddie puxou Sam para cozinha, onde a abraçou e a beijou.
– Feliz aniversário, minha loirinha – disse ele, sorrindo.
– Eu amei seu presente – disse ela, olhando o colar em forma de coração em seu pescoço. Dentro, havia uma foto dela e de Freddie. – Assim, vou poder te ver sempre, em qualquer lugar, quando tiver viajado. Me sinto tão desprotegida em pensar em ficar longe de você.
– Você, desprotegida? – disse ele, rindo. – Não se sinta... porque... você não vai ficar longe de mim.
– Ahn!? – pergunta ela, franzindo o cenho.
– Acho que Wendy vai aproveitar muito a viagem dela à Espanha – disse ele, sorrindo.
– Aaahhh – gritou Sam, jogando os braços ao redor do pescoço dele. – Mas... – ela afastou-se. – Não quero que desista do seu sonho por minha causa.
– Meu sonho agora é você – disse ele, puxando-a para si. – Te quiero, mi amor. – Ela sorriu e eles se beijaram.

Can we pretend that airplanes in the night sky are
like shooting stars (Podemos fingir que os aviões no céu noturno
são como estrelas cadentes)
I could really use a wish right now... (Eu realmente poderia fazer um pedido certo agora)
(Trecho de “Airplanes”)
Carly estava deitada num carpete, na saída de emergência, com a cabeça no peito de Griffin, que estava deitado numa almofada. Sam estava deitada, com a cabeça na barriga de Carly e Freddie com a cabeça na barriga de Sam. Os quatro estavam observando o céu noturno.
– Estrela cadente – disse Carly, ao ver um risco brilhoso atravessar o céu. – Façam um pedido.
– Não existe estrela cadente – disse Freddie, com a mão entrelaçada na de Sam.
– Eu tenho tudo que eu desejo – disse Sam, sorrindo e mexendo nos cabelos de Freddie.
– Eu também – disse Freddie.
– Eu também – disse Griffin.
– Então eu desejo que tudo isso dure pra sempre – disse Carly, sorrindo.
FIM

13 comentários:

  1. Fiic perfaaa, ameei o siffin mais amoo mais seddie, odeioo o creddie mais amoo o criffin !!


    By: Juuzinha Bastos

    ResponderExcluir
  2. oxee tu escreve rapido heem?

    ResponderExcluir
  3. Amei, para mim foi a sua melhor fic adoro fics seddie. To sentindo falta das fics de 'deu a loca na Nickisney' kisses

    ResponderExcluir
  4. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA QUE LINDOOO

    SUA MELHOR FIC *-*

    AMEI AMEI AMEI DEMAIS

    Beijoos by: @Feeh_Mendes

    ResponderExcluir
  5. Ai, So... Vou ter que ler a fic com calma primeiro, depois faço um comentário decente. :P
    Li na pressa, acho que nem consigui entender direito XD
    Adorei a ideia da Sam Prankster de uma fic com as músicas do Paramore :3
    Mas, sabe de uma coisa? A última cena me lembrou um pouco de uma parte do livro A Hospedeira ^^

    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  6. AÊEE, AGORA ME SINTO ESPECIAL =P, E AAAAA PQP! TÁ PERFEITA DEMAIS! COMO VOCE FAZ ISSO? CARAAAALHO AMEI O JEITO DO PERDÃO DOS 2 CASAIS! CADA DIA TENHO MAIS VONTADE DE ENTRAR AQUI PRA VER SE TEM FICS SAINDO DO FORNO.. E ESSE FINAL TA SUPER LINDO, A PARTE DO FREDDIE E DA SAM NA CAMA (OK, SOOU ESTRANHO) TAVA DEMAIS!!!

    -
    ao anônimo: haha vlw, sei q sou pica =p haha


    --

    otra coisa, Sô: qual sua idade? I'm curious :)

    ResponderExcluir
  7. soraya cade a fic o acidente

    ResponderExcluir
  8. Tpa demais essa fic. Gostei muito de tudo *-* e esse final ta muito fofo.

    ps.: obrigada por comentar na minha fic, significou muito pra mim. ;)

    ResponderExcluir
  9. Aaaaaw q fofo ameei!! Eu sou Seddie até morrer! Quem é comigo?kkk'
    Continua assim, esperando novas fics!
    Bjoos!

    ResponderExcluir
  10. Adoreii sua Fic!! Sériooo Quase chorei no finall!! Souu Seddie com certeza!! Eu adoro suas fics Soraya, principalmente " Deu a Louca na Nicksney" é muitooo legal;* Estee é o melhoor site de FANFICS de iCarly que eu encontreiii!! Parabéns e continuee sempre postandooo!!!

    ResponderExcluir
  11. ta tudo em branco nao entendi!

    ResponderExcluir
  12. E a deu a louca na nickisney?to com saudade quano sai a 20?

    ResponderExcluir