terça-feira, 17 de maio de 2011

iCarly fanfic 5 4ª temporada


Olá, gatinhas e gatinhos! Hoje é aniversário de Drew Roy, meu bad boy preferido rsrsrs. Happy Birthday!!! E aí vai mais uma fanfic. Espero que gostem!

=^.^= PERDENDO @ C@BEÇ@ =^.^=

@P@RT@MENTO DE C@RLY

– Gibby, precisamos conversar – disse Anna, quando o filho desceu as escadas e foi para cozinha.

– Já sei o que vai dizer – disse ele, pegando água na geladeira.

– Vamos fazer um acordo. Você fica aqui até terminar o colégio e pode ir visitar a Tasha em todos os feriados.

– Mas não é a mesma coisa...

– Pense bem, filho. Você estudando não vai poder trabalhar e eu não tenho como manter você em Los Angeles.

– Mas...

– Eu só quero o melhor pra você, Gibby. Passa rápido – o colégio vai terminar logo.

Gibby pensou um pouco. – Tá bom. Eu vou falar com a Tasha. – Ele saiu.

– Tô morrendo de fome – disse Spencer, todo sujo de argila, vindo da área de serviço.

– Você está trabalhando demais, querido – disse Anna.

– Tenho que terminar no prazo.

– Oi – disse Carly, descendo as escadas. – Spencer, você não foi à reunião de responsáveis ontem.

– Eu fui, querida – disse Anna.

– Mas você não é a responsável por mim.

– Eu tô muito ocupado com as esculturas, Carls. Sei que você vai bem na escola. Nunca faz nada errado. Preciso de um banho – e saiu.

ESTÚDIO DO iCarly

– Ele nem liga mais pra mim – reclamou Carly para Sam. – Eu tava falando com ele e ele me ignorou ontem. Ele não foi à reunião de responsáveis.

– Nem minha mãe – disse Sam, olhando os vídeos no notebook. – O Spencer tá ocupado, Carls. Mas ele te ama.

– O Spencer mudou muito depois que casou – disse Carly, jogando-se nos pufes.

– Oi – disse Freddie. – Desculpa o atraso.

– Freddie Benson atrasado!? – disse Sam, levantando-se e o abraçando.

– Oi, pessoal – disse Gibby, entrando no estúdio acompanhado por Tasha. – Tasha veio assistir ao programa. Ela vai embora amanhã.

– Fiquem à vontade – disse Carly, sorrindo. – Vamos sentir sua falta, Tasha.

– Eu também vou sentir saudades – disse ela.

– Sete segundos, garotas – disse Freddie, pegando a câmera. – Em 5,4,3,2...

– Eu sou Carly.

– E eu, Sam.

– E este é o iCarly – disseram juntas.

– Vamos começar hoje falando de um assunto muito sério – disse Carly.

– Seríssimo – disse Sam. – Tipos de tacos – elas mostraram a mesa de comida atrás delas...

DI@ SEGUINTE

– Spencer, vamos ao shopping hoje à tarde? – perguntou Carly, à mesa do café da manhã. – Num passeio de irmãos?

– Ahn... eu estou terminando uma escultura e...

– Por favor, Spencer.

– Tá bom.

– Você não tinha prometido levar o Guppy pra jogar baseball? – perguntou Anna.

– Ah, é mesmo – disse Spencer. – Amanhã, então, Carly?

– Tá – disse ela, resignada. Alguém tocou a campainha e Carly foi abrir. – Oi, Griffin.

– Oi, gatinha. Desculpa por não ter vindo aqui ontem à noite. Quando cheguei do Shake da Hora tava morto. – Ele abraçou-a.

– Tudo bem – disse Carly.

– O dia todo é nosso. O que quer fazer? – perguntou Griffin.

– Um passeio no parque seria legal.

– Ótimo – Griffin sorriu. – Trago ela sã e salva – disse ele para Anna, porque Spencer já tinha ido para área de serviço.

– Tchauzinho e juízo – disse Anna.

NO SH@KE D@ HOR@

– Tava pensando no iCarly quando a gente terminar o colégio e for pra faculdade – disse Freddie a Sam.

– Vamos ter que acabar o programa – disse ela. – É estranho, né? Quando a gente começou, nunca imaginou que chegaria a hora de terminar.

– Terminar? – perguntou T-BO, parado perto deles. – Mas vocês formam um casal tão bonito.

– A gente não vai terminar o namoro – disse Sam. – E quer parar de ficar ouvindo nossa conversa!

– Mega promoção amanhã. Você compra dez rosquinhas e dez vitaminas e ganha uma rosquinha de graça.

– Ei, T-BO, isso é propaganda enganosa – disse Freddie.

– Não é, não. Se a pessoa estiver com fome vai se esbaldar. – E saiu.

– Vamos, loirinha? – perguntou Freddie. – Hoje é dia de faxina no apartamento.

– A sra. Benson e a mania de limpeza – disse Sam, levantando-se. Eles saíram, de mãos dadas.

DI@ SEGUINTE

Carly, Griffin e a sra. Peterson estavam voltando das compras e Carly pediu a mulher que a deixasse no shopping, onde encontraria Spencer.

– Ele tava terminando uma escultura e disse para eu esperar aqui.

– Eu posso ficar com você, se quiser – disse Griffin.

– Não precisa, amor. – A sra. Peterson parou na frente do shopping. Carly agradeceu, despediu-se e saiu. A garota caminhou, olhando as vitrines e ficou esperando na frente de Lisa’s Fashion, onde eles tinham combinado de se encontrar. Ela esperou uns quarenta minutos e recebeu uma mensagem: “Desculpa, maninha. Não vou poder ir. Te amo, Spencer.” Carly pegou um táxi e foi para casa.

@P@RT@MENTO DE C@RLY

– Oi, Carly – disse Gibby, quando a garota entrou. Ele e Guppy estavam assistindo à TV e comendo pipoca.

– Oi, Gibby. Oi, Guppy. O que aconteceu com o Spencer?

– Ah, um dos caras que comprou uma escultura do Spencer chegou da Líbia, mas vai para Austrália, hoje, à noite, e ligou para ele ir lá, o mais rápido possível. Era a última que o Spencer precisava para exposição. Ele pediu pra dizer que sente muito não ter ido ao passeio.

– Ahn hã – fez Carly, lembrando do que Spencer disse sobre ela. Nunca faz nada errado. – Eu vou pro apartamento de Griffin – pegou alguma coisa em cima do balcão.

N@ G@R@GEM

Carly desceu até a garagem e localizou o carro de Spencer. Ele deveria ter ido com o carro de Anna. Ela entrou, colocou o cinto, colocou a chave na ignição e girou.

– O que eu faço agora? – Soltou a embreagem e pisou no acelerado. O carro foi para frente bruscamente e ela pisou no freio. Ela tentou sair da vaga quando um carro entrou na garagem. Os dois carros colidiram de frente. – Ai, meu Deus. – Ela pegou a chave e saiu do carro.

– Ei, seu lou... – disse Pam, olhando para fora do carro. – Carly? O que tá fazendo, menina?

– Desculpa, tia Pam.

– Sam, você tá bem? – perguntou Pam, examinando o corte na testa da filha. – Disse para colocar o cinto. – Ela desceu do carro e foi abrir a porta do carona. – Vem. – Sam desceu e Pam levou-a até o elevador.

– Sam, você tá bem? – perguntou Carly, correndo para ela. – Desculpa, Sam.

– Eu tô bem – disse Sam. As três entraram no elevador.

@P@RT@MENTO DE FREDDIE

– Sam? – disse Freddie, preocupado, ao ver a testa da garota sangrando, quando abriu a porta.

– Não tenho kit de primeiros-socorros em casa, Freddie – disse Pam. – A sra. Benson pode nos ajudar?

– Entra – Freddie colocou Sam sentada no sofá. – Mãe!

– Não grite, Freduar... Oh, meu Deus!

– Primeiros-socorros, mãe, rápido. – Ela saiu. – O que aconteceu?

– Acidente de carro – disse Pam.

– A senhora deveria ser mais cuidadosa.

– A culpa não foi minha dessa vez. A Carly resolveu dirigir sem saber.

– O quê!? – disse Freddie, levantando-se. – Perdeu a cabeça, Carly? Você poderia ter matado a Sam.

– Freddie, não exagera – disse Sam, enquanto a sra. Benson limpava o corte.

– Eu sinto muito – disse Carly, com lágrimas nos olhos.

– Isso não vai mudar sua falta de responsabilidade!

– Oi, gatinha – disse Griffin, entrando. A porta estava aberta. Ele abraçou-a.

– Você foi inconsequente, Carly!

– Ei, baixe o tom pra falar com a Carly – disse Griffin.

– Ela tá errada.

– Todo mundo era na vida. Sam, você está bem, né?

– Tô, sim – respondeu a garota, enquanto a sra. Benson terminava o curativo.

– Tá vendo, Benson? Vamos, Carly. – Griffin colocou o braço sobre os ombros dela.

– Desculpa – disse Carly, olhando para Sam, enquanto Griffin levava-a para fora e fechava a porta.

– Não precisava gritar com a Carly – disse Sam, quando Freddie sentou ao seu lado e a abraçou.

– Não dorme, mesmo se sentir sono por agora – disse a sra. Benson. – É melhor levá-la ao médico amanhã.

– Obrigada, Marizza – disse Pam.

@P@RT@MENTO DE C@RLY

– Carly – disse Spencer, entrando no apartamento, acompanhado por Anna. – Você se machucou? – ele abraçou-a.

– Não, eu tô bem. A Sam que se machucou.

– Anna, leva os garotos lá pra cima.

– Vamos, garotos. – Gibby e Guppy levantaram-se.

– Ah, eu queria ver a briga – disse Gibby, enquanto subiam.

– Tchau, Griffin – disse Spencer, abrindo a porta.

– Não vai bater nela, né?

– Claro que não.

– Tchau, gatinha – disse Griffin, dando um beijinho nela. E saiu. Spencer fechou a porta.

– VOCÊ PERDEU A CABEÇA, CARLY SHAY? PODERIA TER SE MACHUCADO OU TER MACHUCADO ALGUÉM GRAVEMENTE!

– Disse que não ia me bater.

– Eu não tô te batendo, tô gritando com você. Carly, eu sempre confiei em você, uma garota tão sensata... Sorte sua a mãe da Sam não chamar a polícia. – Carly estava olhando para o chão. – Olha pra mim – ela levantou os olhos. – Por que fez isso?

– Eu... queria que prestasse atenção em mim. Você não liga pra mim desde que se casou.

– Isso não é verdade. Eu ando ocupado, sim, mas pensei que a gente tinha resolvido isso.

– Eu quero ir embora daqui – disse Carly. – Vou ligar pro vovô Shay. – Ela pegou o telefone.

– Não – disse Spencer. Carly correu e ele saiu correndo atrás dela pelo apartamento. Ela subiu as escadas. Ele segurou o pé dela. Carly desiquilibrou-se e caiu. Spencer pegou o telefone e arremessou-o para longe, fazendo-o deslizar pelo chão. A garota sentou-se no degrau e começou a chorar. Spencer abraçou-a.

– Eu sinto muito, Spencer. Eu não queria que a Sam se machucasse, eu...

– Quando precisar reclamar, Carls, pode falar. Sempre fomos amigos, né? Eu sei que não é como antes. Não somos apenas eu e você agora. Mas isso não é motivo pra cometer atos impensados. Não é assim que as coisas se resolvem... Eu tava trabalhando também, mas agora vou ter tempo pra você, ok?

– Eu te amo, maninho – disse Carly e o abraçou.

– Também te amo, maninha... Pra aprender a ser menos egoísta e saber que não se pode ter as coisas na hora que a gente quer: vou suspender sua mesada pra consertar os carros, de casa pro colégio e do colégio pra casa. Sem computador, a não ser pra planejar o iCarly.

– Tudo bem – disse Carly, sorrindo. – É o mínimo, né?

– Vai pedir desculpas a Sam e a mãe dela. E ao Freddie; ele ficou aborrecido por causa so machucado da Sam. – Carly, balançou, afirmativamente, a cabeça.

4 comentários:

  1. a fic ficou bem legal e criativa,foi meio estranheio imaginar o spencer gritando com a carly,mas isso não estrafou em nada a fic!

    ResponderExcluir
  2. Ameeei sua fic , comecei a ler seu blog faz pouco tempo . Queria ler a continuação de " Deu a louca na Nicksney " quando iráa postar ?? . Beijos !!

    ResponderExcluir
  3. OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOI vim aqui dar um oi! tem muito tempo que eu não deixo comentários.Mas eu sempre venho aqui não se preocupe !!! lendo todas !!! estou com saudades ! aaaaa amei o novo formato!

    ResponderExcluir
  4. adoreeeeeeeeeeeei *-* estou de volta aqui, desculpe ter sumido, como sempre, tá perfeita *-*

    ResponderExcluir